segunda-feira, 2 de março de 2009

O GRANDE DIA - 28 de FEVEREIRO‏

Companheiros, cá estou. Tinha prometido a mim mesmo que não faria nenhum post sobre o dia 28, tanto mais que o Shir e o Amosse foram incumbidos de "disputar" a autoria do relatório. O Shir soltou-se de tal forma bem que o seu blog "Solta-te" me faz estar ali... em permanência.

Mas tinha que vir. Nem que fosse para enaltecer aqueles que responderam à chamada e se fizeram presentes, nomeadamente:

  • Chacate
  • Shir
  • Saiete
  • Duma (grande surpresa para mim)
  • Nyikiwa
  • Xim
  • Yndongah
  • Amosse Macamo
  • PC Mapengo
  • Leo Sumana

A Ivone justificou-se a ausência! A Nini soltou o Shir e justificou também. O Nelson e a Avid, estavam mais perto (Beira) de onde eu estava (Lichinga) mas já sabíamos que não viriam. Esperámo-los para a próxima. O mesmo acontece com o mano Elísio Macamo que deve andar com tanto frio que anda (a julgar pelo seu blog) desaparecido da escrita e o mano Patrício Langa, estes dois na diáspora. Fica o desafio de quando pisarem o solo pátrio promoverem o encontro.

O Shir, contornou a peneira. Não revelou a história do verdadeiro waso waso das mulheres de Nampula que, segundo o Amosse, não é feito de qualquer ossinho ou poção mágica, mas sim do saber tratar, cuidar das mulheres daquele canto do país. Hehehe, pensei cá com os meus botões que quem educou a minha mulher deve conhecer a história que o Amosse contou...

Foi uma tarde divertida. Falou-se discontraidamente de tantas coisas boas e construtivas que todos os blogs dos presentes não seriam suficientes para descrever.

Obrigado a todos por aquele tempo. Um abraço meu.

PS1: O Shir falou tão pouco naquele dia mas, quando o fazia... dizia tanto e tão bem como descreveu o encontro no seu blog.

PS2: Please cumpram com os débitos conjugais... lembrem-se que segundo entendidos na matéria a falta de cumprimento de "certos" deveres essenciais pode dar azo a separações. Não queremos que isso aconteça

13 comentários:

Nelson disse...

Oh, eu sabia que ia ser mimo o pessoal se encontrar. Acredito que outros encontros existttiram. Acredito que acaberei estando em um deles e ter opurtunidade de conhecer a maravilha que vcs sao.

Elísio Macamo disse...

é bom saber que se divertiram à grande. fizeram honras à vossa nacionalidade. nesse mesmo dia eu estava a sair de bissau e desde entao tenho estado a tentar perceber se os tristes acontecimentos que se seguiram à minha partida têm alguma coisa a ver com seja o que for que eu tiver feito ou dito lá. isso, mais do que o frio, faz-me desaparecer. nao percebo que bicho é este que temos entre nós. a última vez que lá estivera fora há dois anos e notei, agora, grandes avancos, ainda que o país continuasse de rastos. quem me dera poder perceber estas coisas assim num ápice. estou profundamente abalado. continuem a divertir-se...

Lázaro M.J.D.M Bamo disse...

Mutisse

O encontro foi tao maravilhoso que o seu lado de cronista ficou mergulhado na emocao. Diga mais sobre o encontro. Aguardo a proposta doutro encontro

Júlio Mutisse disse...

Nelson, não tenho dúvidas que muito cedo o virtual se cruzará com o real e... zás, boas coisas acontecerão. Espero que isso seja no mais curto espaço de tempo possível.

Elísio, é melhor consultar rapidamente um nhamussoro se não viverás com um "sentimento de culpa" nos muitos anos de vida que ainda te esperam. Esse Nhamussoro até posso ser eu plenamente de acordo com um analista português que disse ontem que há muito que se vive uma paz "podre" na GB. Parece-me que as Forças Armadas nunca se adaptaram (apesar dos muitos anos de independência do país) à realidade de que a GB é uma República, com leis, orgãos de soberania etc. Sempre tiveram e buscaram um protagonismo que, muitas vezes terminou em banhos de sangue. O próprio Nino chegou ao poder, em 1980, via golpe, o mesmo método usado para o derrubar, e depois a Kumba Yalá e agora, de novo, a ele com nova roupagem. Descanse nwana wa le kaya... o espírito de Nino não te perseguirá.

Esperamos que nos avise quando chegar a Maputo. Será uma razão para voltarmos a ter dozes cavalares de conversa e de beber uma cerveja com moderação já que o preço, também não ajuda.

Bamo,

Foi mesmo bom. Espreite o blog do Shir nunca conseguiria ser mais descritivo. Acredito que ele vai fazer uma adenda para falar da peneira e de um certo bar em Angoche.

Júlio Mutisse disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Chacate Joaquim disse...

De facto o encontro superou as espectativas pelo menos em termos de trocas de ideias construtivas. Sabe da queles foruns enque se dispensam as formalidades mas o nível de productividade é pelo menos aceitável! os involuntariamente faltousos teram outras oportunidades. abraços

SHIRANGANO disse...

Caro Mutisse,
Foi uma tarde divertidamente divertida, apesar de eu não me soltar, talvez porque queria ouvir as suas ideias subversivas. Não me digas que deixaste as ideias com as muthianas – se a cunhada lá em casa souber disso, ai, ai, ai .
Esperei que me interrogasses, talvez pelo sabor da cerveja temperada com conversas agradáveis, o sr mergulhou no esquecimento.
Um abraço.

Júlio Mutisse disse...

Halla Chacate, o Elísio Macamo está desafiado a informar-nos da sua chegada a Maputo; temos que dzudzar certos xikwembos para o libertar de um "sentimento de culpa" que carrega e pô-lo a correr no repinga para espantar o frio das europas; a Ivone Soares tem que nos levar a atravessar a baía conforme sugeriu; o Patrício hehehe, é capaz de ter que nos levar a um bar qualquer para ensaiarmos como vai ser o ambiente do mundial de 2010 lá onde ele está; O Nelson, a Avid, o José e outros virão e nos encontrarão aqui ou, nós, tentaremos lá ir vê-los.

Shir, não há riscos, não há nada que sua cunhada possa descobrir hehehe, coisas "picantes" das muthianas foram aquelas que ouvi com o Amosse e, nada mais. heheheh.

Um abraço.

PS: a ver se alguém vai faltar, que o lema do próximo encontro seja: "FALAR MAL DOS AUSENTES" quer os conheçamos "ao vivo" quer não heheheh.

amosse macamo disse...

Só quem esteve! Gostei pela naturalidade com que nos encaramos, na verdade, os blogs, já nos tinham introduzido um ao outro foi que nem uma reminiscência…gostei de conhecer a todos, alias, confirmar a verticalidade que os Blogs, já nos acostumara. As conversas? Falou-se de um pouco de tudo e não faltaram as pitadas de humor para variar, na verdade, despimos todas as formalidades e sentamos na esteira onde se pode afina esticar os pés….e como dizia o Elísio outro “Ma te khorissa”, so que desta vez não foi no Xitonhana, mas nos mimmos.

Nyikiwa disse...

Hehehehe.. Foi optimo ter conhecido todas as pessoas que la estiveram. Os que nao estiveram nao tenho base nenhuma para falar deles. Hahahahaha... Saiete, a proposito, sera que ja quitou as suas dividas? Tens alguma informacao Mutisse?

X!mb!t@nE disse...

Hummm, apenas nao gostei da ordem de apresentaçao dos bloggers. Também houve filtragem de certos assuntos, o que nao é justo. Nao acha senhor juristilista?

Yndongah disse...

Ahh Xim, não viste o comment do Bamo? O Juristilista estava tão emocionado que esqueceu-se de muita coisa. Mas quem quiser ter mais detalhes que vá ao shirangano entre o ceu e a terra.

Nyiki, gostei dessa por acaso o Saiete não mais deu as cara, será que tá a correr atrás do prejuízo?

Júlio Mutisse disse...

Vakite mina, você Xim, eu só vim aqui agradecer os que lá estavam mas, porque os dedos fizeram comichão em relação a um dos muitos asssuntos abordados naquela tarde, lá falei das muthianas e seu waso waso aprendido não sei onde contado pelo Amosse, só não cheguei a detalhar a história daquele sítio em Angoche onde os homens, segundo contam, são nenecados para ir a casa-de-banho, são dados de comer etc. Isso foi censurado pelo SHIR que ficou incumbido de RELATAR as incidências do encontro.

Quanto a ordem, foi aleatório, se eu tivesse seguido ordem alfabética, XIM, advinha que apareceria em último hehehehehe.

Nyikiwa, pelo menos o Saiete ainda não me procurou como jurista que sou, nem ao Leo e, até onde sei, nem mesmo o Duma pelo que presumo que tenha posto tudo em dia antes de partir para Vilankulos. Se não o fez voltará e irá viver debaixo da ponte já que para viver não basta o dinheiro que ele traz para casa heheheehe. Há mais.

Amosse, hiti korissile Mimos, sempre que podermos encontremo-nos para mais e mais tertúlias, afinal aquele encontro foi um pontapé de saída para uma amizade que deve crescer MAIS e MAIS.