terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Turma 99/2000 da Faculdade de Direito da UEM - Passam Quase 10 Anos!!!

Estamos em 2009! As polémicas sobre a reforma curricular, as notícias sobre os resultados dos exames de admissão às universidades públicas fizeram me recuar no tempo, fazer umas contitas e "descobrir" que passaram quase 10 anos desde que soou o gongo anunciando a minha entrada e de outros 99 cidadãos que o tempo tratou de transformar em mais do que colegas: amigos.

É isso mesmo gente. Passam quase 10 anos desde que os integrantes da turma 99/2000 da Faculdade de Direito da Universidade Eduardo Mondlane se reuniram na mesma sala pela primeira vez.

Passam quase 10 anos desde que as peripécias que culminaram com a nossa formação começaram.

Tivemos uma falsa aula de Ciência Política com o "Dr." Lapucheque com direito a trabalho em grupo baseado, entre outros, nas obras "Lutar por Moçambique" do Herói Nacional Dr. Eduardo Mondlane e "ensaios filosóficos e políticos" do Dr. Jonas Savimbi (presumo que ninguém tenha aranjado).

Passamos pelo baptismo meu Deus... (melhor não entrar em detalhes). E os verdadeiros professores (em contraposição do "Dr." Lapucheque) foram passeando a sua classe perante uma turma de caloiros cuja disposição em termos de lugares, respeitava fundamentalmente, as afinidades trazidas da secundária ou a proveniência de um lugar comum (Manhanga, Samora Machel, Nampula, Gurue, Niassa, Xai-Xai...).

Hoje posso dizer: bons tempos aqueles. Quem não se lembra das bases deixadas pela Dra. Chare (que Deus a tenha na sua santa paz) em filosofia (mais tarde coajuvada pelo Dr. Henriques J. H) e Sociologia Política? Quem não se lembra da referência à "minoria esclarecida da nação " feita pelo Dr. Boaventura Gune? Das divertidas aulas de Antropologia com o Dr. Mathe e seu assistente o Dr. Zonjo? Quem se esqueceu do Dr. Jorge Simão e de muitos outros que nos receberam e ajudaram a plantar as sementes para entendermos a ciência que é o Direito e nos transformamos nos profissionais que hoje somos? Ahhhh... O Dr. Chipanga, Mangujo...

Quem pode esquecer o tempo que passou? Quem pode esquecer os bons tempos que se seguiram quando o medo, a desconfiança inicial deram lugar ao companheirismo, à amizade; os primeiros chefes da turma indicados pelo tutor do primeiro ano e legitimados por aclamação o Dr. Venâncio Mandlate e Dra. Maria da Luz (não a primeira dama, a Juíza)?

Quem pode esquecer a preparação da recepção aos caloiros 2000/2001? A festa que se seguiu e outras coisas? Quem pode esquecer marcos como a voz da Dra. Hermenegilda Bazar, o gigante Daniel Chapo, o Hiper calmo Joaquim Siúta, o Dr. Buiane Jate (com idade para ser nosso avô, mas lá estava ele a demonstrar que o saber não ocupa lugar); quem, ao ver a TV, pode se esquecer que dessa famosa turma de 99/2000, para além de Juízes, Procuradores, Notários, Conservadores, Advogados, Consultores, Professores Universitários, directores nacionais, directores provinciais também sairam artistas encarnados na Dra. Ivânea Mudanisse?

Fortificaram-se amizades que nem o tempo, os tais quase 10 anos, não apagam. De norte a sul de Moçambique, quando em serviço ou a lazer viajámos, sabemos sempre que não ficaremos isolados; teremos a companhia de um amigo, um ex-colega da turma 99/2000.

Fortificaram-se amizades que ao longo do tempo que dura desde a nossa formatura em 2004, se cultivam em encontros individuais esporádicos, em encontros colectivos regulares, pela internet, pelo celular e por todas as formas que qualquer amigo, em pleno século XXI, pode usar para chegar aos seus. Incluindo esta.

Resisitmos e fizemos por escapar à reforma curricular e seus efeitos quando ao curso suprimiu-se um ano, passando este a ser feito em 4 anos. Resistimos à demagogia e à prepotência. Dissemos presente quando foi necessário mostrar que éramos estudantes universitários e como tal merecedores de respeito (lembram-se daquela aula de obrigações?).

Hehehe. Muitos podem se orgulhar de ter nos seus cadernos o manual (em 5 tomos) de Direito Administrativo do Dr. Freitas do Amaral; muitos se recordarão com saudade das aulas de economia política, das aulas de Teoria Geral do Direito Civil com o Dr. N'repo, do "canhão de artilharia" do saudoso Dr. António Balate (que Deus o guarde), da sapiência do Dr. Rui Baltazar (com um professor daqueles quem reprovava tinha que se convencer de que não fez muito para passar) e das aulas práticas de Medicina Legal (meu Deus que...).

Muitos como eu se recordam das peripécias de criminal especial e do tempo de espera pelos resultados; do pessoal técnico administrativo da Faculdade e das cambalhotas dadas para aceder a um manual.

Alguém pode apontar defeito à nossa formação? Ao nosso profissionalismo? Tenho orgulho de ter passado por lá. Acredito que muitos o terão. E não é por menos.

Onde estão os meus amigos? A Assma, a Maria João, a Xiluva o Aly Lalá até há pouco compartilhávamos o mesmo escritório, as mesmas tertúlias à hora do chá. A Marla, hehehe essa mesma, uma das magníficas, também passou por lá: Exilou-se no Chile.

O Mubai, o Leo, o Crescêncio, o Quinho Tomo, a Shaquila, Maria da Luz, o Geraldo Geraldo, o Isaias Duvane, o Lino sei onde estão. O Chapo, o Chaúque, o Bembere, a Hermenegilda, a Esperança também estão localizados. O Stayler, o Nkutumula, o Hugo, o Mahumana, a Diva, a Yolanda, a outra Yolanda (Isa) sei onde andam. O Nelson Jeque, Ana Paula, Manda, Agrato, Beny, Justo, Bonifácio Justo, Lemos, Célia, Ancha, Denise, Diva, Elionora, Gisela, Helio, Ivanea, Dengo, Siuta, Quinho Muianga, Judite, Tonela e muitos outros... sabemos onde estão. Onde páram os demais?

10 anos são uma vida. 10 anos é, também, o tempo que levo desde que fui pai pela primeira vez. Tudo isso merece e será motivo de comemoração. Não comemoração do tempo, dos 10 anos: mas do que criamos nesse tempo, das coisas boas que aconteceram. É que não quero me lembrar que há 10 anos tinha 23 anos e que hoje estou 10 anos mais velho. Quero me lembrar das conquistas, entre as quais os 99 amigos com que entrei para a faculdade, e os muitos outros que, não tendo entrado connosco, se juntaram a nós e se fizeram amigos.

Matusse, Jorge Lúcio, Lúcio Neto e muitos outros incluindo os Dr's do 2º ano que nos babtizaram, os nossos caloiros que hoje fazem parte de um leque alargadíssimo de colegas e amigos com que compartilhamos os escritórios e os espaços reservados a amigos.

16 comentários:

ico.lala disse...

Sim senhor... 10 anos, e mais anos vêm por aí!

Anônimo disse...

Eh verdade Mutisse, ja se passaram 10 anos.

E existirah melhor ideia do que comemorar esses 10 anos para celebrar a amizade, o companheirismo e tudo aquilo que disseste no Blog (http://ideiassubversivas.blogspot.com/)?

Se queres saber Mutisse, fiquei toda arrepiada ao ler cada linha, lembro-me sim de tudo o que estah la escrito.

So faltou aquela q estava no caderno ou sebenta da dra. Charre "o cabrito ja nao come onde esta amarrado, ele procura ser amarrado onde pode comer".

O Valente tinha razao, tu saberias usar as palavras certas.

Falei com a Marla e ela sugeriu q fizessemos algo quando ela voltasse. Na verdade nao me lembro bem da data, mas deve ser Agosto, hehehehe

Falta agora pensarmos numa maneira de estarmos juntos.

P.S. Vontade nao me faltou de colar o texto todo aqui.

Aquele abraco a todos

Isa

Jorge Saiete disse...

Mutisse, boas recordações suas. fiquei quase seco quando lí onde falas do baptismo. diga-me em voz baixa, como é que foste para casa depois do "santo banho"? hehehe

stayleir marroquim disse...

Meu caro Mutisse,

Logo que li o que escreveste veio-me a mente uma série de recordações sobre os cinco anos que, na companhia de outros tantos colegas, passamos juntos nas anfiteatros (na verdade, alguns só ostentavam, e continuam ostentando, só o nome) da faculdades. Foram realmente bons tempos...

...lembro-me dos churrascos na quinta da Ivânea, do Célio Mazuze, na casa da Lídia Mabasso,
e dos "pela tarde e noite à dentro" que vezes sem conta se seguiram à realização dos testes... claro que nem todos participaram nestes eventos. Mas aqueles se regularmente se fizeram presentes guardam, certamente, muito boas recordações daqueles tempos.

.. lembro-me também das fichas que deviam acompanhar os trabalhos de Filosofia (ai Meu Deus... confesso que tive que inventar algumas para aumentar o número... mas foram poucas), e da pontualidade que era exigida pelo Dr. Henriques para a defesa dos trabalhos... um 2 minutos de dois muinutos faziam muita diferença... claro que, naquela altura, era o relógio do prof. que sempre estava certo... pergunto-me hoje se alguns estudantes que se atrasaram 2 ou 5 minutos, de acordo com o relógio do prof., e por esse facto viram-se impedidos de defenderem oralmente os seus trabalhos, não eram os que tinham a hora certa nos seus relógios... mas aprendemos (presume-se) alguma coisa com isso - que é preciso ser muito pontuais (de preferência chegar antes mesmo da hora marcada) sempre que o atraso nos possa prejudicar... aliás, no meu dia-a-dia laboral como advogado, já vi juízes a marcarem falta a certos advogados (na verdade, presenciei um só caso) por estes se terem atrasado 5 minutos em relação à hora marcada para a realização de uma audiência (quando eles, perdoem-me os meus colegas juizes) vezes sem conta põe-nos de plantão horas e horas sem justificação alguma...

...lembro-me também daqueles que, dos 100 que ingressaram no ano 1999/2000, me acompanharam na recepção das certeiras profissionais de advogado em Setembro de 2007, na Cidade da Beira...foi o culminar de dois anos de estágio iniciados em 2005... para além de mim, receberam a referida carteira Alberto Nkutumula(nos tempos Betinho, e hoje também usando o pseúdonimo Nero Kalashnikov), Sidónios dos Anjos, Abílio Macuácua (Bito... entre nós, os mais próximos, também conhecido por "Caixa Negra") - estes foram para mim não só colegas de faculdade mas também GRANDES amigos) - Nelson Jeque, Izildo Ferreira e Olímpio César...

...lembro-me também de alguns professores que foram, e tem sido uma excelente referência na ciência do Direito ... falo dos Drs. Nrepo (hoje meu colega em Teoria Geral do Direito Civil...e, devo dizer, grande amigo), Gune, Jorge Simão, Diogo Duarte, Rui Baltazar, Osório, Macaringue, Paulo Comoane, Balate, Adelino Muchanga 9 é possível que tenham faltado alguns... mas trata-se de uma lista marcada pela subjectividade).... muito aprendemos (presumo) destes professores...

... Lembro-me do Dr. Chipanga a referi-se a uma "caixinha mágica" que aparecia nos testes e que, segundo ele, continha todas as respostas... ai daqueles que nela procuraram as respostas!!!!

... Lembro-me dos arranques do Dr. Osório que chegou a dar uma aula na escuridão... se se recordam, com alguma regularidade, ocorriam cortes no fornecimento de energia eléctrica no campus univesitário...

... Lembro-me da velocidade imprimida pelo Dr. Jorge Simão em Ciência Política e Direito Constitucional... lembro-me que aquando da entrega da primeira avaliação por ele elaborada... disse ter ficado positivamente surpreendido com os resultados... mas, na verdade, dos 100 e tal estudantes que foram avaliados, somente cerca de 25 é que tiveram positiva...

... lembro-me de nos termos recusado a realizar um tal de teste diagnóstico de Dto das Obrigações... os testes foram distribuidos e, de seguida, nós, saimos da sala deixando para na sala a Professora e...

... Lembro-me do Dr. Balate a moralizar os bons estudantes (dizia ele... "esta maça só pode ser fruto desta macieira")...

...Mutisse, lembro-me de tanta coisa, tanta coisa, que se fosse para escreve-las todas aqui... correria o risco de perder o meu emprego pelo tempo que teria que gastar...

Julgo que o ideal seria programarmos um encontro p partilharmos, convivendo, as nossas lembranças ... se não me engano, em 1999 as aulas iniciaram em Agosto... o tal encontro poderia ser para esta altura... até lá espalhariamos a info e coordenariamos em que condições tal se efectuaria... poderia ser a tal festa dos finalistas que nunca tivemos.

Abraço a ti Mutisse... e todos os colegas da turma 1999/2000, especialmente para os que por aqui passarem...

P.S.1
Virtualmente poderão encontrar-me no meu blog: www.smarroquim.blogspot.com
Também poderão encontrar o recém-chegado a blogosfera, Alberto "Nero Kalashnikov" Nkutumula em: www.nkutumula.blogspot.com

P.S.2
Não fiz a revisão do que escrevi... relevem as eventuais falhas de escrita.

SM

Anônimo disse...

Adorei as lembranças dos 10 anos da nossa convivência... voltei no tempo e tenho de facto saudades de nós... Abraço

Anônimo disse...

Adorei as lembranças dos 10 anos da nossa convivência... voltei no tempo e tenho de facto saudades de nós... Abraço

Ancha

amosse macamo disse...

Mutisse, nao sou da sua turma nem academia, mas tuas lembrancas sao tambem minhas...sempre disse que reconhecia-te qualidades excelentes e acrescemos esta agora: a de cronista. passei nao para lembrar os meus tempos, mas para felicitar a lucidez com que tracas estas linhas...da gosto ler e em algum momento, fez me recuar nos meus tempos...wa tsala mpfowethu ei?

X!mb!t@nE disse...

Snif, snif, e eu lembrei-me dos meus tempos de carteira na academia, snif, em breve retorno, entretanto vou chamar a tropa para um social de recordaçao. Parabens para voces todos

Júlio Mutisse disse...

Lalá, é isso mesmo, voaram 10 anos, formamo-nos, viramos pais (a maioria de nós), casamos, viramos profissionais com algum mérito na praça. Para a nossa auto estima é bom que reconheçamos que estamos presentes, e em força nas mais diversas áreas de actividade.

Isa, tinha que dizer algo. Tive que recorrer (forçosamente) a uma auto censura, se não o texto ficava longo demais. São muitas as memórias. Por exemplo as histórias do Dr. Machatine, os cabazes exemplificativos do Dr. Vasconcelos Porto em economia política etc.

Jorge amigo, o nosso baptismo teve três fases. A tal aula falsa que mensionei, a farinha e... Graças a Deus vivia pertinho do campus. Mas aquela roupa foi de vez...

Stayleir, suas memórias são as nossas... há muitas histórias para contar sobre os nosssos 5 anos de faculdade e, se calhar, tantas outras depois disso.

Ancha, a outra magnífica, aqueles tempos foram tão bons que não temos outro remédio que, de vez em quando, revisitá-los.

Amosse, obrigado pelo elogio. Mas, reconheçamos, é difícil escrever mal quando o que se tenta transmitir é algo já em si lindo. Os nossos anos de faculdade foram repletos de conflitos, incompreensões e desafios, mas o saldo é mesmo bem positivo.

Xim, Obrigado. Nós vamos tentar juntar a tropa em Agosto como alguém já sugeriu.

celia disse...

É mesmo verdade, passam-se 10 anos, 10 maravilhosos anos dentro dos quais soubemos aprender e apreciar o companheirismo e a camaradagem trazida por cada um dos colegas, hoje grandes amigos. O teu texto, Mutisse, em mim, traduziu-se em imagens desses e doutros momentos vividos nos primeiros 5 anos. Aqui estou, com um riso estampado na face, por estas memórias hoje revisitadas. Adorei ter feito parte desta turma 99/2000 e, mais do que isso, fico grata por ela me ter dado grandes amigos que fazem parte do meu presente.
Abraços
Célia

PS: Júlio ainda nao recebi o email com a proposta de data e local para celebrarmos estes 10 anos, que se passa jovem ahahahahah.

Júlio Mutisse disse...

Célia, Célia... como gostas de txilar... hehehe. Não há problema, o pessoal já está alertado que há uma importante efeméride por ser txilada. Logo, no momento oportuno, para celebrar a data não faltarão anuncios.

5 anos é uma vida célia, há muitas imagens do tempo que passamos juntos por desbobinar. Escolhi algumas, o Marroquim outras, acredito que outros farão ainda outras escolhas. É mesmo assim.

Júlio S. disse...

Estou em Nampula, com Bito, Lemos, Buduia, Lino, Matusse e outros.

Mutisse

Anônimo disse...

Meu caro Mutisse

Tive o inusitado privilegio de baptizar nao so a si, mas tambem e sobretudo a mais 99 coleas seus.

Folgo em saber que passaram 10 anos.

A vossa turma inspra-me sobremaneira pela vossa camaradagem, coisa que a nossa (a de 98/99) nem de sombra tem.

ue convidem a Bling para vos brindar com um show...

Alexandre Chivale

ico.lala disse...

Chivale, agora falaste como deve ser. Mudanisse, vai ou não vai?
Aquele abraço manos e manas!
Lalá

Diogo disse...

Caro Mutisse,

também eu tenho saudades dessa turma, embora apenas tenha estado um ano em Moçambique. Desejo a todos mais 10 anos de muitos sucessos.

Diogo Pereira Duarte

Anônimo disse...

Poxa!!!
A vossa camaradagem eh tocante e profunda!
Fui aluno e hoje sou colega dos vossos ex-colegas, Alberto Nkutumula e Stayleir Marroquim. Sao excelentes profissionais e um exemplo encorajador para nos mais jovens.
Eh impressionante a vossa uniao. Certamente isso faltou e faltara a varios colegas e geracoes.
Keep it up.

Alcidio Sitoe