sexta-feira, 10 de julho de 2009

Os Meus Premiados

A Nyiki agraciou-me com o prémio "Lemniscata" pelos " temas ricos e profundos" que abordo. Agradeço novamente aqui. Como foi anunciado, cada um deve indicar os seus premiados. É a minha vez. Não vou indicar 2 ou 4 como fizeram outros, são 5 e um prémio surpresa. A ordem é meramente alfabética.

Antes os meus critérios:

  1. a simplicidade da escrita;
  2. a objectividade;
  3. a verticalidade;
  4. o estilo
  5. os temas abordados; e...
  6. (o último é secreto).
Prémio "Lunáticos Românticos Júlio Mutisse 2009"

  • Amosse Macamo - Modaskavalo. Conheço-o a tão pouco tempo mas está catalogado entre os que considero meus amigos. Escrita simples denotando atenção sobre as coisas que descreve. Aliás, não seria de outra forma considerando que nos transmite para além das palavras, o sentido da riqueza do cancioneiro moçambicano. Compartilhamos a apreciação ao talento de Hortêncio, Arão Litsuri, João Cabaço, Mingas e outros embondeiros da nossa música; compartilhamos o desejo de ver moçambicanos a reconhecerem os seus clássicos, compartilhamos o amor pela vida e, se calhar, alguma boémia.
  • PC Mapengo - Cartas a Moda Antiga. Compartilhamos o 13 de Outubro como data de nascimento. Mas não é só. Compartilhamos algum percurso de vida, sonhos. Para ele, mais do que um amigo, me sinto obrigado a ser o mais velho algumas vezes. Sou o de facto. É um eterno apaixonado, uma escrita fluída, simples, sem preciosismos. Mora nele um prosador com vestes de poeta. Tem algo de subversivo e acredita que o país já não tem "Xiconhoca", já escreveu um "Manifesto Político" e,um "Delírio" de querer versos no funeral. Estas facetas são localizáveis no seu blog.
Prémio "Vem Ai o Buldozer"

O único nomeado e premiado é o meu amigo Egídio Vaz do Contrapeso 3.0. Homem de convicções fortes. Vejam só, afirma de viva voz que a Sociologia Não é Ciência (prometeu elaborar sobre isso, juntamente com o outro premiado que anuncio abaixo). Tem uma escrita agressiva mas leal. Quando inspirado é fogo: leia-se Pães políticos e sanduíches discursivas e, sobretudo, Para que não seja cúmplice para atestar do que digo. É um tipo porreiro de se conviver, companheiro indispensável para qualquer tertúlia. É um tigre que só tem que perceber que está bem como tigre, consolidar o seu espaço, sem se preocupar com outras ferras.

Prémio "Ideologia, Conhecimento e Discurso Legitimador"

  • Alberto Nkutumula - Nero Kalashinikov. Há 10 anos começávamos juntos o percurso que, 5 anos volvidos, nos fez juristas. Mantemos contacto, respeito, amizade e companheirismo. Adoro a forma como aborda os temas; umas vezes agressiva, outras menos. Adoro as analogias que nos traz (a do embondeiro por exemplo). Admiro a perseverança, o nunca desistir e a insistência para que andemos um pouco para além do óbvio, para além do aparentemente conhecido e por uma postura sã no debate. Bem haja bro.
  • Bayano Valy - Nullius in Verba. hibernou o Bayano, para muita pena minha; esclarecido, com uma escrita concisa e objectiva, clareza de ideias. Dizem que isso é impossível, mas é daqueles tipos que me agrada ler mesmo sem concordar com ele. Escrever bem é com ele. Espero que volte rapidamente.
  • Nyikiwa Pedro - Pensamentos de Uma Preta Africana. Se parasse só no título já perceberiam a razão da distinção mas não seria suficiente. Se falasse do sorriso dela talvez, os que não a conhecem ficassem limitados, mas se falar dos temas que ela abora, aí sim. Pode ser que me entendam. Não acredito que ela se indisponha. Isso transparece no que escreve e no como escreve e na tipologia de assuntos com que nos brinda, de uma forma didática como se com cada palavra nos segurasse pela mão para nos mostrar a luz, o conhecimento. É disso, também, que gosto dela e lhe atribuo este prémio.
Prémio surpresa, "Prémio Teimosia"

O teimoso que merece este galardão já não BLOGA. Retirou-se temporariamente. Elísio Macamo - Ideias Críticas. Vai para ele pela sua insistência num debate coerente de ideias. Pela sua insistência, muitas vezes incompreendido, na ideia de que devemos, antes, identificar eficazmente o problema pois, muitas vezes falamos, berramos, sem termos bem assentes as premissas claras que sustentem os nossos argumentos, derivado do conhecimento deficitário do problema que supomos estar a discutir.

7 comentários:

Egídio Vaz disse...

Muito obrigado Muthisse pelo prémio.
Irei também como mandam as regras os meus.
Abraços.

Nyikiwa disse...

Muito obrigada Mutisse pelo premio e pelas razoes que evocas para atribuir-me.

Julio Mutisse disse...

Egídio, estou feliz com teu regresso e mais ainda, esperançoso de provar o puro malte prometido.

Nunca alienar a consciência tem que ser o lema.

Nyikiwa, continue. Essa será a melhor forma de me agradecer.

Nero Kalashnikov disse...

Meu bro Júlio Mutisse, muito obrigado pela força. Espero que seja por merecer. Em breve anunciarei os galardoados pelo prêmio “rajada de AK-47”…
Até breve.
PS: Os critérios vêm acompanhados do requerido rigor e imparcialidade.

PC Mapengo disse...

Julio me surpreendes meu irmão. este tipo de prémios vindo de alguém que não anda com escova e graxa só nos dá motivos para nos sentirmos orgulhosos.
Kanimambo

amosse macamo disse...

Júlio, agradeço, por me teres agraciado e junto de um homem que tem uma escrita que admiro (Mapengo)... e este prémio me orgulha mais quando sei que quem o institui, fá-lo com a isenção e subcersidade que sempre o caracterizou...na khensa

Julio Mutisse disse...

Hehehehe, mãos a obra meus irmãos. É tempo de correr, produzir conhecimento, dizer PRESENTE nos desafios que o país enfrenta, corrermos por uma causa, um objectivo. Ter um Moçambique melhor. A nossa luta já não será com armas mas, com ideias e actos que ajudem Moçambique a sair da lama, do chão.