sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Meu País, Minha Gente





Estou em Maputo depois de uma semana no Niassa. Quando pensamos nos constrangimentos, por exemplo, resultantes da escassez de informação devido a deficiente distribuição de jornais como acontece em Maputo ou da desgrassa das vias de acesso para muitos pontos, podemos achar que 7 dias é tempo demais no Niassa, é um perfeito aborecimento; mas há que encontrar motivos de interesse.

Encontrei-os na simpatia das gentes lá do sítio. No rever amigos que a missão de desenvolver o país a partir do distrito colocou-os por lá. Na descoberta de que, dependendo da nossa atitude, podemos nos sentir em casa em qualquer lugar. No reafirmar que as províncias de Moçambique não são compartimentos estanques: há gente do norte vindo e vivendo no sul, há gente do sul indo e vivendo no norte, há gente de Gaza que tem, no Niassa, a sua casa, a sua terra.

Encontrei motivos de interesse ao contemplar a beleza que, muitas vezes, nós que nos alvoramos donos da terra desconhecemos. As fotos em anexo falam por si. Notem que são da praia de Chuenga, se troxesse de Meponda que, DIZEM, é ainda mais lindo causava um éxodo para as terras que o camarada Bimbe dirige há 5 anos.

Encontrei motivos de interesse ao contemplar o que, pelos jornais, parece quase impossível pela forma como publicitamos a violência entre partidos: em Metangula, a sede do MDM e da FRELIMO, praticamente, dividem paredes e, nesta época de campanha, a azáfama é grande. As pessoas dos dois partidos, riem umas com as outras, lançam piadas e conversam como verdadeiros irmãos que são, sem que (ao que vi) haja qualquer conflito.

Encontrei, pelo que disse no parágrafo acima, motivos de interesse ao pensar e concluir que a violência é, provavelmente, uma tática (perigosa - diga-se) que se usa para chamar atenção. Parei e pensei em quantos outros pontos do país se multiplicam sedes de partidos diferentes vizinhas entre si, sem que as pessoas ande à paulada.

Este é o meu país. Lindo, pacífico com as suas polémicas. Mas lindo de matar.

Alguém duvida?

PS: Irão reparar que mudei a foto do perfil. A beleza de Niassa inspirou-me a declarar 2009 como o nosso (eu e a Uly na foto) ano. Ela completou 10 anos de vida este ano e, eu, 10 anos desde que fui pai pela primeira vez. Bom pai diga-se... não preciso que mo confirmem ou digam. SEI (já diz a minha mãe - sábia mulher que nem se quer fala português - se não tiveres certezas sobre as coisas mais importantes da sua vida, ninguém as terá por ti. Crie...).

4 comentários:

Egídio Vaz disse...

Você Muthisse, não ponha a sua filha sob o fogo cruzado. Começo já a duvidar da tua convicção de ser bom pai, hehe. Como expõe uma criança na linha da frente tão perigosa como essa? Se este ano é vosso (você e a Uly) e dão juntos a cara, quer isso dizer que qualquer um que por aqui lhe beliscar, a Uly lá em casa irá igualmente sentir esse beliscar. E às vezes, sem saber porquê! Você então estará a ser injusto com a inocente Uly, que deveria aproveitar os dez anos dela para crescer livre dalguns canhões que por aqui passarem.
Agressivo, digo-te já: Sim declarem este ano 2009 ano de Muthisse e Uly, desde o momento que lá em casa os outros não saiam prejudicados. Estou a ver-te agora a sair para conversas de bloggers só com a Uly; churrascos só com a Uly, passeios só com a Uly...já que este ano é vosso, e por isso merecem. Espero que este post tenha tido a bênção da sua mulher. Kakaka!
Parabéns a sua filha. E cuidado Muthisse com os abutres. Proteja a sua filha de dejectos...que a podem ferir neste mundo da blogosfera tão agressivo que é. Mais...e o próximo ano será com quem? Não precisa responder, será nosso, já que faremos dois anos desde que nos conhecemos na blogosfera, Yuuu!
Abraços.

Egídio Vaz disse...

Ah sim, tinha me esquecido. As fotos sao lindas. Bem-vindo a casa. Moçambique é sim lindo. Mas com a maioria das suas gentes mujito tristes e bastante preocupadas com a pobreza.

Jorge Saiete disse...

O país nos surprrende com as suas maravilhas dsconhecidas por muitos. Fazes bem por trazer estas fotos pois podem dspertar a muitos a necessidade de conhecer e dsfrutar das paisagens lindissimas, virgens e bem escondidas no Moçambique real. Cada dia que passa dscubro que há sitio bons para se passar ferias neste país sem ter, sempre, de levar os nossos parcos recursos e investir em econimias doutros paises.

Parabens a Uly, mostre-lhe as fotos para ver se ganha mais amor pelas coisas lindas do país dela e assim se previne das fantasias que as novelas brasileiras trazem para a nossa criançada. aquele abraço

Nelson disse...

Bonito isso Mutisse!
Esse previlegio de ir respirar outros ares e perceber outras dimensoes do mesmo Mocambique. Quando essa sorte me cai nas maos como foi na semana do 7 de Setembro que fui a Cheringoma, me sinto ispirado. Acredito mais no futuro melhor para o meu pais