terça-feira, 1 de setembro de 2009

Das Fugas, Recapturas, Protecção e Recados de Anibalzinho

Um texto que circulou largamente por email motivou um post com o título ANIBALZINHO: A Quem Pertence Este "Cão"? lá no Blog Politicando de Gonçalves Matsinhe (Custódio Duma tem também uma reflexão interessante sobre o assunto em Assuntos em Torno do Caso Anibalzinho (1) lá nos Direitos Humanos). O texto foi largamente debatido tanto por email, como no Politicando.

Os comentários giravam, com razão, na necessidade de se descobrir quem, afinal, protege e/ou patrocina/facilita as saídas de Aníbal da cadeia, contribuindo dessa forma para o descrédito de todo o Estado (muitos preferem ou confundem o Estado com o Governo), despindo todo um povo orgulhoso da sua moçambicanidade, em plena praça pública.

Em algum momento senti a tentação de alguns em ligar a recaptura do Aníbal à época eleitoral em que nos encontramos. Achei um pouco absurda tal ligação pois não vejo a FRELIMO a usar como trunfo eleitoral a recaptura de um bandido que, em princípio, a haver eficiência e lealdade nas entidades que controlam as cadeias e não só, não deveria ter fugido.

Comentei que acho que é um pouco ousado associar a recaptura à época da campanha como se tenta fazer passar em certos círculos. Seria assumir que a FRELIMO, como um todo organizado, tem a ver com as saídas e entradas do "cão". Assumir isso, seria assumir que a FRELIMO é parte interessada na desacreditação do Estado e dos próprios dirigentes do Estado (que são da FRELIMO).

Para mim a desinformação a quando da recaptura mostra que este "cão" chegou em péssima hora para a estratégia eleitoral da FRELIMO, vem trazer um novo dado para debate: a insegurança das nossas cadeias e a incapacidade de se manter um "cão" como este lá.

O debate rodou e recebi esta contribuição por email que julgo de certa forma interessante; me parece que corabora com a visão que o autor do texto comentado lança citando o Dr. Hunguana no sentido de que "combater o Anibalzinho, o instrumento, não basta. Há que combater quem o maneja. Como disse um dia o antigo Deputado o Dr. Teodato Hunguana, a única forma de evitar que o Estado caia definitivamente nas malhas do crime organizado que, amiúde, nos brinda com estas tiradas e retiradas do Anibalzinho, é desencadear uma guerra sem quartel contra os mentores da alta criminalidade, neste caso contra os mentores das sistemáticas fugas de Anibalzinho e, também, dos seus executantes ou instrumentos."

Diz o Kudumba Root dirigindo-se ao Nhachote, o Luís

"Sei que o texto não é teu mas devo dizer que gostei dele. Não sou geralmente muito chegado a narrativas bombásticas ao estilo de metralhadora giratória, com poucas preocupações com o "rationale" subjacente. Porém ao longo do tempo aprendi a ouvir esses libelos como a mais pura expressão de um estado de exaustão, desfalecimento, diria até esmorecimento pelo estado de coisas no nosso país (um parêntesis para citar um jornalista docente que afirmou que a explosão do paiol foi um momento "menos bom" dos últimos 5 anos da governação. Não é de bradar aos céus? Quantos céus precisariamos?).
Mas digo que gostei do texto porque nesse enredo circense que tem como centro um animal pouca gente denuncia a natureza instrumental do mesmo. Ou seja, já se está atabalhoadamente à procura da melhor jaula para o colocar quando é por demais sabido que ele nunca mostrou artimanhas por aí além na arte de se safar delas.
Fico sempre preocupado com a maneira como são colocados os problemas no nosso país, tanto mais não seja porque sabemos que isso vai indelevelmente marcar as soluções desenhadas (o nosso grande sociólogo já escreveu que somos um país "cheio de soluções"). Ora, no caso em apreço dizer que se está a discutir o melhor lugar para colocar o animal é deslocar o centro do problema. No lugar do "ONDE" penso que deveriamos procurar o "QUEM", e ao fazer-se isso parte-se da premissa errada que sempre que o animal se escapuliu fê-lo por brechas no sistema de segurança do LOCAL em que o mesmo se encontrava.
Sendo por demais sabido que sempre que o animal saíu foi por conivências de altos gendarmes porque a insistência sobre o melhor local para o guardar desta vez? Porque não o dedo na ferida e uma análise sobre QUEM deve vigiá-lo? Porque transformar o animal num Frank Morris (fugitivo de Alcatraz)?
Eu sei que todas as inquietações acima têm respostas nas mentes de uns poucos, ou talvez muito mais, membros deste grupo. Como também sei que as mesmas não tem o poder de mudar muito o estado de coisas. Mas algo de que tenho a certeza é que num círculo como este - com um sem número de pessoas normais de inteligência média - devemos ter a capacidade de identificar e denunciar tentativas de se atirar areia para os olhos da opinião pública, através da centralização de um problema que é a meu ver bastante secundário para a "Segurança do Estado"."

Dá para reflectir não é?

2 comentários:

Nero Kalashnikov disse...

Em Moçambique não há cadeia para Anibalzinho porque em todas as cadeias os seus adestradores têm poder para lhe soltar.

Uma coisa é certa: Anibalzinho foi preso por pessoas que nada têm a ver com a sua soltura. A última captura dele criou um grande incómodo aos seus libertadores. Foi por isso que ele temeu pela sua vida e logo colocou a boca no trombone dizendo que havia sido capturado.

Jonathan McCharty disse...

Anibalzinho e' "producto" e consequentemente "protegido" de Chissano, Manhanje e comparsas associados! Quando Manhanje foi preso, todos estao lembrados da "turbulencia" que o proprio Chissano causou. Nessa altura, Anibalzinho mandou uma serie de "bocas" que, havendo interesse, poriam Manhanje na "grelha"! E, esse processo, iria arrastar muita "boa gente"!

Depois, o que tivemos:
"Anibalzinho foge da cadeia" (pela 3a vez)!!

Aquela fuga foi para dar um sinal claro a "administracao Guebuza", que "nao vale a pena querer andar de peito levantado!! Que ele nao controla a maquina que ele pensa dirigir"!! Ao mesmo tempo que esmoreceu a senda de prisoes e julgamento de tubaroes graudos!! Hoje, quem ainda fala daqueles casos???

A primeira vez que isso aconteceu (fuga), havia tambem um julgamento pra ocorrer!! Quem estava sentado/para se sentar, no banco dos reus??

Se isto tudo nao e' "tralha" da Frelimo, suas alas e membros associados, e' tralha de quem? Da Renamo? MDM? PIMO? Ou "ha' uma mao externa" aqui envolvida??

E' que este pais nao pode progredir se "questoes simples", "claras", "triviais", continuarem a ser perversa e sistematicamente tratadas como "enigmas" que so' podem ser resolvidos com solucoes do forum da "ficcao cientifica"!!

As pecas e os chifres por onde os bodes devem ser agarrados, havendo de facto interesse e vontade politica, nao andam muito longe!! Se falamos deste caso, falamos de Siba-Siba, delapidacao do Austral, BCI, creditos ao tesouro, etc!

Mas se "a nossa politica e' a mesma de ha' 40 anos"........